Menu
Busca quarta, 03 de março de 2021
(67) 99874-0557
Programa de fidelização banner
PESQUISA

Pesquisa inédita consegue decifrar genoma do fungo causador da ferrugem-asiática

O anúncio foi feito pela Embrapa e Bayer, nessa quarta-feira (2), em São Paulo. As duas empresas darão continuidade a parceria que seguirá buscando novas tecnologias

03 outubro 2019 - 14h43Por Agência Rural*

Um marco para a agricultura mundial. De forma inédita, pesquisadores conseguiram realizar o sequenciamento e a montagem do genoma do fungo Phakopsora Pachyrhizi, causador da ferrugem-asiática da soja. Como resultado estão sendo disponibilizados, publicamente, a montagem de três genomas de referência. Um conjunto de tecnologias de sequenciamento de última geração foi usado para fornecer leituras de fragmentos de DNA pequenos (Illumina) ou longos (PacBio). Segundo a Embrapa, os isolados permitem elevada confiabilidade aos dados, além da possibilidade imediata de estudos comparativos de nível genômico.

continua depois da publicidade
Programa de fidelização banner 02

 

Um dos isolados puros sequenciados foi disponibilizados pela Bayer, obtido a partir de uma amostra brasileira coletada em Minas Gerais em 2006. "Com o genoma mapeado, podemos olhar para trás e entender o porquê de as mutações terem acontecido e nos programarmos para antecipar às novas possíveis variações do fungo. É a ciência a favor da agricultura", diz Rogério Bortolan, líder de Soluções Agronômicas para Soja e Algodão da Bayer na América Latina.


A ferrugem-asiática é a principal enfermidade da cultura no Brasil, responsável por prejuízos biolionários aos produtores. Estima-se que se não for controlada a tempo, pode devastar até 80% de uma lavoura. Segundo dados do consórcio anti-ferrugem, todos os anos produtores gastam, em média, US$ 2,8 bilhões para combater o fungo.


O patógeno é capaz de adaptar às estratégias de controle, de modo que o número de soluções práticas para o manejo da doença é limitado. É por está razão que pesquisadores de várias partes do mundo se uniram para mapear o genoma do P. pachyrhizi. Isso não tinha sido alcançado até o momento por causa do tamanho e complexidade do genoma desse patógeno, que dificultava sua caracterização pelas técnicas tradicionais de sequenciamento.


Para enfrentar esse desafio foi estabelecido um consórcio internacional único, representando 12 instituições públicas e privadas. Este esforço conjunto congrega a Fundação 2Blades, a Bayer, a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), as Universidade Alemãs de Hohenheim e de RWTH Aachen, o Instituto Nacional da Pesquisa Agronômica (INRA-França) e a Universidade de Lorraine (França), além do Joint Genome Institute (JGI, EUA), da KeyGene, do Laboratório Sainsbury (Reino Unido), da Syngenta e a Universidade Federal de Viçosa (Brasil).


"Estamos orgulhosos desta conquista, que coloca o Brasil na vanguarda do conhecimento científico", comemora o chefe-geral da Embrapa Soja, José Renato Bouças Farias. "No entanto, trata-se do princípio de um novo processo que vai exigir outros incrementos em pesquisas para o desenvolvimento de ferramentas aplicadas para o manejo da ferrugem-asiática", destaca Bouças Farias.


A Embrapa participa, também, disponibilizado amostras de DNA de outros 44 isolados puros para análises e ressequenciamento, que estão no Joint Genome Institute (JGI/EUA). Os isolados fazem parte de uma coleção da Embrapa Soja que foram obtidos em diferentes safras no Brasil, desde 2003, e também amostras do fundo de diversos continentes.


Os resultados da pesquisa permitirão melhor compreensão dos alvos de ação do fungo, em nível de seu DNA, por um produto químico ou mesmo no desenvolvimento de novas cultivares mais resistentes ao fungo.

No Brasil Embrapa e Bayer darão continuidade a parceria de pesquisas que seguirá buscando novas tecnologias.

 

* Com informações das assessorias de comunicação de Embrapa e Bayer

Deixe seu Comentário

Leia Também

BOLETIM DO SUÍNO
Cotações do suíno vivo caem em janeiro, enquanto valores dos principais insumos da atividade sobe
INTERNACIONAL
Chamada pública conjunta entre Brasil e Alemanha recebe propostas de projetos de bioeconomia
ANÁLISE CEPEA
Exportações de carne suína recuam em janeiro de 2021
MERCADO DO BEZERRO
Indicador do bezerro, em Mato Grosso do Sul, valoriza 60,6% em 12 meses
COLHEITA DA SOJA
Com atraso, agricultores de MS começam a colheita
EVOLUÇÃO
MS registra o 2º maior crescimento de produção de grãos do País, aponta a Conab
MERCADO DO BOI
Importação de gado vivo do Paraguai preocupa criadores de MS
ECONOMIA
Petrobras aumenta preço da gasolina em cerca de 8% nas refinarias
ECONOMIA
Mercado financeiro aumenta projeção da inflação para 3,60%
OPORTUNIDADE!
Agência Rural lança programa de fidelização de anunciantes