Menu
Busca sábado, 27 de fevereiro de 2021
(67) 99874-0557
PESQUISA

Embrapa desenvolve biofertilizantes à base de algas marinhas

Produto já é utilizado no cultivo, mas dependia de importação

14 maio 2019 - 17h01Por Mapa*

Quando o trator vem aplicando o biofertilizante na lavoura, já se sabe que aumentará a sua produtividade em torno de 10% a 15%, afirma o diretor comercial da Dimiagro, Gregori Vieira. Em parceria com a empresa, a Embrapa Agroenergia (Brasília, DF), a Embrapii (Associação Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial) e o Sebrae promovem o desenvolvimento de uma pesquisa iniciada no ano passado de biofertilizantes a partir de macroalgas da costa brasileira. Em vídeo produzido pela Embrapa, é possível ver na prática como funciona a aplicação do produto.

continua depois da publicidade
Programa de fidelização banner 02

Vieira explica que a grande vantagem para o investimento nessa tecnologia é a redução de custos da importação do extrato de algas oriundas de países com baixas temperaturas, como o Canadá e do bloco europeu. De acordo com o diretor, o objetivo é  atuar na produção em larga escala de extrato de algas no país, reduzindo a dependência de importação. Uma das vantagens ainda é que pode ser desenvolvida em ambientes próprios próximos aos locais onde será aplicada, preservando a alga que nasce naturalmente na costa.

César Miranda, pesquisador da Embrapa Agroenergia, explica o funcionamento e como o produto age nas plantações. "O extrato de algas é muito empregado em culturas perenes e também anuais, em países da Europa e nos Estados Unidos".

“Estamos produzindo um extrato de alga totalmente brasileiro, por isso buscamos a Embrapa. E, com o apoio da Embrapii, isso é possível”, conta Gregori.

Outras tecnologias também podem ser geradas por meio de parcerias como essa. Nesse modelo, a empresa parceira aporta um terço do investimento, a Embrapa entra com seu quadro técnico e a sua estrutura, além de aportar valor equivalente, e o restante foi proveniente da Embrapii.

“São tecnologias personalizadas e que estão de acordo com o produto de interesse da empresa”, destaca Patrícia Abdelnur, pesquisadora da Embrapa Agroenergia e coordenadora dessa Unidade Embrapii.

*Fonte: Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BOLETIM DO SUÍNO
Cotações do suíno vivo caem em janeiro, enquanto valores dos principais insumos da atividade sobe
INTERNACIONAL
Chamada pública conjunta entre Brasil e Alemanha recebe propostas de projetos de bioeconomia
ANÁLISE CEPEA
Exportações de carne suína recuam em janeiro de 2021
MERCADO DO BEZERRO
Indicador do bezerro, em Mato Grosso do Sul, valoriza 60,6% em 12 meses
COLHEITA DA SOJA
Com atraso, agricultores de MS começam a colheita
EVOLUÇÃO
MS registra o 2º maior crescimento de produção de grãos do País, aponta a Conab
MERCADO DO BOI
Importação de gado vivo do Paraguai preocupa criadores de MS
ECONOMIA
Petrobras aumenta preço da gasolina em cerca de 8% nas refinarias
ECONOMIA
Mercado financeiro aumenta projeção da inflação para 3,60%
OPORTUNIDADE!
Agência Rural lança programa de fidelização de anunciantes