Menu
Busca quarta, 20 de outubro de 2021
(67) 99874-0557
Campanha Agrinho 11-10 10-09
MERCADO INTERNACIONAL

Exportações de carne suína de Mato Grosso do Sul crescem 131% em 2021

Hong Kong segue como principal cliente do estado, correspondendo a 69,4% da receita

21 junho 2021 - 08h36Por Agência Rural

As exportações de carne suína, in natura, de Mato Grosso do Sul somaram US$ 13,3 milhões, nos cinco meses de 2021. Aumento de 131,39% no faturamento em relação ao mesmo período de 2020. Foram 7,5 mil toneladas, com crescimento 107,12% no volume. Os dados foram compilados pelos técnicos do Sistema Famasul e disponibilizados no último Boletim Casa Rural.

continua depois da publicidade
Campanha Agrinho 11-10 10-09

O principal destino, em 2021, segue sendo Hong Kong. O País responde por 69,41% da receita com as vendas externas de carne suína, in natura, do estado. Comprou 4 mil toneladas, o dobro do volume negociado no mesmo período de 2020. O segundo lugar no ranking, com 15,82%, foi ocupado por Cingapura.

No cenário nacional, MS responde por 1,32% da receita e ocupa o sexto lugar no ranking das exportações de carne suína.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAFRA DE MILHO
Com 109 sacas, por hectare, Alcinópolis tem a maior produtividade média de MS, na safrinha
ANÁLISE CEPEA
Com novo reajuste, preço do ovo branco se aproxima do recorde nominal
SAFRA DE SOJA 21/22
Incertezas com relação ao comportamento do clima esfriam expectativas de super safra em MS
MERCADO DA SOJA
Saca da soja acumula valorização de 13% em 12 meses, em MS
MANEJO APÍCOLA
A exemplo das abelhas, gestão e logística são essenciais na multiplicação dos enxames
TECNOLOGIA E INOVAÇÃO
Cientistas combinam imagens multiespectrais com raios X para analisar sementes
GESTÃO DE RISCOS
Guia virtual orienta produtores sobre o funcionamento do seguro rural
MERCADO FINANCEIRO
Bolsa cai pelo segundo dia e perde 2,48% em agosto
CRÉDITO FUNDIÁRIO
Prazo para análise de financiamento de imóvel para agricultores familiares diminui para seis meses
ANÁLISE CEPEA
Dados oficiais do IBGE confirmam baixa oferta de animais para abate