Menu
Busca quarta, 03 de março de 2021
(67) 99874-0557
Campanha Estapi Art 01 super banner
DEFESA AGROPECUÁRIA

Brasil promove simulado para atendimento rápido a possíveis focos de aftosa

Argentina, Bolívia, Chile, Paraguai e Uruguai irão participar do treinamento simulado em emergência

29 julho 2019 - 15h54Por MAPA*

Para garantir a resposta rápida e o atendimento célere a possíveis focos de febre aftosa, será realizado no Paraná, de 11 a 17 de agosto, o treinamento simulado em emergência para o atendimento à um foco de febre aftosa. O simulado faz parte do Plano Hemisférico de Erradicação da Febre Aftosa (PHEFA), com a Coordenação Técnica do Comitê Veterinário Permanente do Mercosul (CVP/Mercosul) e Centro Pan Americano de Febre Aftosa (Panaftosa).

continua depois da publicidade
Programa de fidelização banner 02

Além do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), irão participar todos os envolvidos com a sanidade agropecuária do Brasil, incluindo produtores, representantes dos Serviços Veterinários Estaduais e da Argentina, Bolívia, Chile, Paraguai e Uruguai. O simulado já foi notificado à Organização Mundial de Saúde Animal (OIE).  

Na área onde será realizado o simulado, há cerca de 740 propriedades, sendo que no estado do Paraná existem 176.368 fazendas com bovinos e bubalinos. Segundo o coordenador de emergência zoosanitária do Ministério, Nilton de Morais, para o Brasil e os países da América do Sul, o simulado é uma oportunidade para reforçar a cooperação e a capacidade de resposta em um território com status de livre de febre aftosa.

“Todos têm interesse que este simulado aconteça: o Mapa, para treinar os profissionais das Superintendências Federais de Agricultura e dos Serviços Veterinários Estaduais; o CVP/Mercosul e Panaftosa, para treinar veterinários de cinco países, e o Paraná, que poderá retirar a vacinação contra a febre aftosa a partir de novembro de 2019, de acordo com o Plano Estratégico do Plano Nacional de Erradicação e Controle da Febre Aftosa (PNEFA) 2017/2026", diz.

O simulado vai abordar a teoria e a prática de como deve ser feito o diagnóstico, colheita de amostras, investigação epidemiológica, rastreabilidade, sistema de informação e registro de investigações, medidas de biossegurança, procedimentos de contenção e erradicação de um foco de febre aftosa, seguindo as diretrizes do Plano Nacional de Contingência para a doença, integrante do PNEFA.

Está prevista a participação de 160 veterinários no simulado: 64 da Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar); 12 da Argentina, Bolívia, Chile, Paraguai e Uruguai;  37 do Mapa; 38 dos Serviços Veterinários Estaduais e de todos os Estados brasileiros; 7 da Defesa Civil do Paraná e 2 da Prefeitura de São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba.

Na semana passada, dias 25 e 26, em Curitiba, foi realizada reunião com a Defesa Civil, Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar) e SFA/PR, preparatória para os ajustes necessários à realização do simulado.

*Fonte: MAPA

Deixe seu Comentário

Leia Também

BOLETIM DO SUÍNO
Cotações do suíno vivo caem em janeiro, enquanto valores dos principais insumos da atividade sobe
INTERNACIONAL
Chamada pública conjunta entre Brasil e Alemanha recebe propostas de projetos de bioeconomia
ANÁLISE CEPEA
Exportações de carne suína recuam em janeiro de 2021
MERCADO DO BEZERRO
Indicador do bezerro, em Mato Grosso do Sul, valoriza 60,6% em 12 meses
COLHEITA DA SOJA
Com atraso, agricultores de MS começam a colheita
EVOLUÇÃO
MS registra o 2º maior crescimento de produção de grãos do País, aponta a Conab
MERCADO DO BOI
Importação de gado vivo do Paraguai preocupa criadores de MS
ECONOMIA
Petrobras aumenta preço da gasolina em cerca de 8% nas refinarias
ECONOMIA
Mercado financeiro aumenta projeção da inflação para 3,60%
OPORTUNIDADE!
Agência Rural lança programa de fidelização de anunciantes