Menu
Busca sexta, 07 de maio de 2021
(67) 99874-0557
ANÁLISE CEPEA

Valores do suíno vivo seguem em alta no país

Ao mesmo tempo, competitividade da carne diminui

22 agosto 2020 - 18h03Por Cepea/Esalq-Usp*

Pesquisadores do Cepea afirmam que frigoríficos têm repassado as consecutivas altas do suíno vivo para a carcaça e os cortes, na tentativa de garantir margem positiva. Esse cenário tem feito com que o valor da carcaça suína se aproxime das cotações da proteína bovina e, ao mesmo tempo, se distancie da carne de frango. Assim, a competitividade da proteína suinícola diminuiu neste mês frente a estas duas principais concorrentes.

No mercado de suínos, o descompasso entre a oferta de animais e a demanda por novos lotes de suínos para abate têm valorizado consecutivamente os produtos. A demanda externa, principalmente da China, faz com que parte da indústria busque animais do mercado independente para garantir sua linha de produção.

* Conteúdo Cepea/Esalq-Usp

Deixe seu Comentário

Leia Também

RECURSOS HÍDRICOS
MS mantém destaque nacional no cumprimento de metas da ANA na gestão de recursos hídricos
ENERGIA
Semagro entrega licença de operação para usina inédita movida a biomassa de eucaliptos
TECNOLOGIA
Sem tratamento antifúngico adequado, pecuarista pode perder até um terço da silagem
ECONOMIA
Valor da Produção Agropecuária de 2021 deve ser 12,4% maior que o do ano passado
INOVAÇÃO
Empresário cria cerveja à base de soja
BOLETIM DO SUÍNO
Cotações do suíno vivo caem em janeiro, enquanto valores dos principais insumos da atividade sobe
INTERNACIONAL
Chamada pública conjunta entre Brasil e Alemanha recebe propostas de projetos de bioeconomia
ANÁLISE CEPEA
Exportações de carne suína recuam em janeiro de 2021
MERCADO DO BEZERRO
Indicador do bezerro, em Mato Grosso do Sul, valoriza 60,6% em 12 meses
COLHEITA DA SOJA
Com atraso, agricultores de MS começam a colheita