Menu
Busca sexta, 20 de maio de 2022
(67) 99874-0557
SINDICATO RURAL EVENTO JUNHO
RELAÇÕES INTERNACIONAIS

No Irã, ministra mostra potencial de exportação de produtos brasileiros

Tereza Cristina destacou que o Brasil tem interesse em comprar fertilizantes iranianos

18 fevereiro 2022 - 07h45Por Mapa

Em visita à Shiraz, no Sul do Irã, a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, ressaltou ontem (17) o potencial para que Brasil e Irã estreitem ainda mais suas relações bilaterais no campo agroalimentar. Em um evento realizado pela Câmara de Comércio de Shiraz, a ministra ouviu empresários iranianos interessados em fazer negócios com o Brasil e destacou que o Brasil tem interesse em aumentar as exportações e, ao mesmo tempo, comprar fertilizantes iranianos.

continua depois da publicidade
Campanha Pantanal Agrícola 01 300x250

Tereza Cristina lembrou que o Irã importa de outros parceiros comerciais quantidades consideráveis de produtos nos quais o Brasil é altamente competitivo, como arroz, açúcar e algodão, e ressaltou a necessidade de diversificar a pauta de exportação.

“Estamos diante de uma oportunidade ímpar para ampliar ainda mais esse nosso comércio agrícola. De um lado, contamos com a eficácia da produtividade brasileira para continuar a contribuir com a segurança alimentar iraniana. Não devemos apenas exportar mais, mas também diversificar nossa pauta. Pelo outro lado, tencionamos importar mais fertilizantes iranianos, assim como fomentar outros produtos já apreciados pelos brasileiros, como nozes e castanhas, uvas secas, frutas conservadas e açafrão”, disse.

O Embaixador do Brasil no Irã, Laudemar Gonçalves Neto, disse que os empresários iranianos devem intensificar as visitas ao Brasil para o intercâmbio de informações e realização de negócios, especialmente na participação de feiras do agronegócio.

A possibilidade de acordos de cooperação técnica entre os dois países também foi lembrada por Tereza Cristina. “Hoje o Brasil é um grande exportador de vários produtos e isso não foi por acaso, foi graças à ciência, à tecnologia, e à Embrapa, que passou todos esses anos pesquisando uma agricultura tropical. Com certeza, poderemos caminhar para a cooperação técnica, para que não fiquemos só na área comercial entre os dois países”, disse a ministra.

* Conteúdo: Mapa

Deixe seu Comentário

Leia Também

ANÁLISE IMEA
Óleo de soja valoriza com demanda externa
ANÁLISE CEPEA
Cotações do milho disparam no porto de Paranaguá-PR
GRÃOS
Colheita da soja está praticamente finalizada em Querência - MT
REFLEXOS DA GUERRA
Importações de fertilizantes de Belarus ao Brasil foram suspensas
RELAÇÕES INTERNACIONAIS
Tereza Cristina viaja ao Irã para ampliar as relações comerciais com o agro brasileiro
COMUNICAÇÃO
Pantanal Agrícola fecha parceria com Agência Rural para geração de conteúdo exclusivo
NOVA LOJA
Município mais rico do agronegócio de Mato Grosso do Sul agora tem concessionária de gigante alemã
SEGURO RURAL
Custos e perdas pressionam preço da soja em MS
SAFRA DE SOJA 21/22
Mato Grosso do Sul tem apenas 36% das lavouras de soja em boas condições
COLHEITA
Agricultores de MS começam a colher a soja da safra 21/22