Menu
Busca segunda, 26 de julho de 2021
(67) 99874-0557
ANUNCIO IMPACT 1260X200 INSERÇÃO 03
AGRICULTURA

Plantio da soja termina com 14 dias de atraso em Mato Grosso do Sul

A expectativa de produção estimada em 9,9 milhões de toneladas está mantida

09 dezembro 2019 - 13h26Por Semagro*

A safra de soja 2019/2020 está 100% plantada em Mato Grosso do Sul. O período de plantio terminou no dia 6 de dezembro, com atraso de 14 dias em relação a safra 2018/19, segundo dados do Siga/MS (Sistema de Informação Geográfica do Agronegócio). A expectativa de produção estimada em 9,9 milhões de toneladas está mantida.

continua depois da publicidade
ANUNCIO IMPACT 728X60 INSERÇÃO 03 OK
continua depois da publicidade
Campanha Estampi Art 01 Square Banner

Os dados foram repassados pela Aprosoja/MS (Associação dos Produtores de Soja de MS) ao secretário Jaime Verruck, titular da Semagro (Secretaria Estadual Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), em reunião nesta segunda-feira (09), e alertam para a incidência de pragas e o milho segunda safra.

Ainda não há registro de foco de ferrugem asiática no Estado, mas foram detectadas incidências no Paraná, em região próxima a Mato Grosso do Sul, reforçando o alerta de caráter permanente e preventivo para a ocorrência de pragas com o andamento da safra. O Siga/MS fará em janeiro o levantamento de uso e ocupação do solo, para avaliar a safra.

Apesar do atraso, a estimativa de área plantada está mantida em 3,163 milhões de hectares, com crescimento de 6%, produção em 9,9 milhões de toneladas, e produtividade média de 52,19 sacas por hectare.

Milho – O atraso no plantio da soja devido as condições climáticas deve impactar na safra de milho safrinha. “No ano passado 70% da área de soja recebeu milho, nesse ano já esperamos um nível de comprometimento da área a ser plantada e os preços em alto, devido ao baixo estoque no período de passagem”, explica o secretário Jaime Verruck.

Neste ano, as exportações de milho atingiram níveis históricos em Mato Grosso do Sul, bem como o consumo do grão, contribuindo para baixa quantidade de milho na passagem de uma safra para a outra. Em 2020 a expectativa é de que o consumo continue em alta, influenciado pela produção de bovinos, suínos e aves aquecida no Estado, o que deve afetar fortemente nos preços.

*Semagro

Deixe seu Comentário

Leia Também

FINANÇAS
Com informação, orçamento familiar tem melhora de até 70% na rentabilidade
MERCADO INTERNACIONAL
Temor com variante delta eleva dólar para R$ 5,25
ANÁLISE CEPEA
Indicador do milho se aproxima de R$100/sc
ESPECIAL PUBLICITÁRIO
90 Anos da Fendt e 25 anos da transmissão vario
ANÁLISE CEPEA
Preço da soja volta a subir com força no Brasil
OPORTUNIDADE!
Embrapa realiza curso sobre pecuária de leite para jornalistas
ANÁLISE CEPEA
Geadas afastam vendedores do spot; Milho volta a se valoriza
ESPECIAL PUBLICITÁRIO
Aplicações com resina epóxi transformam cortes de madeira e até pedras em finas obras de decoração
SAFRA 2021/22
Ministério da Agricultura lança plano safra 2021/22 nesta terça-feira (22)
MERCADO INTERNACIONAL
Exportações de carne suína de Mato Grosso do Sul crescem 131% em 2021