Menu
Busca terça, 19 de outubro de 2021
(67) 99874-0557
Campanha Agrinho 11-10 10-09
ANÁLISE CEPEA

Com vendedores retraídos, preços da soja sobem

A valorização do dólar frente ao Real atraiu compradores externos

19 agosto 2019 - 09h07Por Esalq/Cepea-Usp*

Sojicultores consultados pelo Cepea estão retraídos nas vendas envolvendo grandes lotes de soja. Parte dos vendedores prefere enviar a oleaginosa para o porto em detrimento do mercado doméstico, favorecido, inclusive, pelo transporte de retorno com adubo entre o porto e as regiões produtoras. Além disso, a valorização do dólar frente ao Real atraiu compradores externos.

continua depois da publicidade
Campanha Agrinho 11-10 10-09

Os Indicadores ESALQ/BM&FBovespa da soja Paranaguá (PR) e CEPEA/ESALQ Paraná avançaram 2,4% e 1,2%, respectivamente, entre 9 e 16 de agosto, fechando a R$ 85,62 e a R$ 78,53/sc de 60 kg no dia 16. A retração vendedora se deve aos baixos estoques de soja.

Segundo dados do USDA, a relação estoque/consumo final deve ter queda de 15,77% na atual temporada (até set/19), o menor volume desde a safra 2015/16. 

*Conteúdo: Cepea/Esalq-Usp
 

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAFRA DE MILHO
Com 109 sacas, por hectare, Alcinópolis tem a maior produtividade média de MS, na safrinha
ANÁLISE CEPEA
Com novo reajuste, preço do ovo branco se aproxima do recorde nominal
SAFRA DE SOJA 21/22
Incertezas com relação ao comportamento do clima esfriam expectativas de super safra em MS
MERCADO DA SOJA
Saca da soja acumula valorização de 13% em 12 meses, em MS
MANEJO APÍCOLA
A exemplo das abelhas, gestão e logística são essenciais na multiplicação dos enxames
TECNOLOGIA E INOVAÇÃO
Cientistas combinam imagens multiespectrais com raios X para analisar sementes
GESTÃO DE RISCOS
Guia virtual orienta produtores sobre o funcionamento do seguro rural
MERCADO FINANCEIRO
Bolsa cai pelo segundo dia e perde 2,48% em agosto
CRÉDITO FUNDIÁRIO
Prazo para análise de financiamento de imóvel para agricultores familiares diminui para seis meses
ANÁLISE CEPEA
Dados oficiais do IBGE confirmam baixa oferta de animais para abate