Menu
Busca segunda, 08 de março de 2021
(67) 99874-0557
Campanha Estapi Art 01 super banner
LEVANTAMENTO

Conab estima produção recorde de 241,3 milhões de toneladas de grãos na safra 2018/2019

Em comparação com a safra anterior, o crescimento será de 6% ou 13,7 milhões de toneladas

08 agosto 2019 - 14h03Por MAPA*

O Brasil deve colher 241,3 milhões de toneladas de grãos na safra 2018/2019 e superar o recorde da safra 2016/2017, quando foi registrada a colheita de 237,6 milhões de toneladas. De acordo com o levantamento divulgado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), na comparação com a safra anterior (2017/2018), o crescimento será de 6% ou 13,7 milhões de toneladas.

continua depois da publicidade
Campanha Estampi Art 01 Square Banner

A produção do milho primeira safra deve ficar em 26,2 milhões de t, redução de 2,1% sobre a safra passada. A colheita encerrou-se na região Centro-Sul e segue ocorrendo nas regiões Norte e Nordeste. Quanto ao milho segunda safra, terá produção recorde de 73,1 milhões de t, 35,6% a mais em relação à safra de 2017/18. A colheita foi intensificada e agora estende-se a 84% da área plantada.

A soja sofreu redução de 3,5% na produção e atingiu 115,1 milhões de t. As regiões Centro-Oeste e Sul representam mais de 78% dessa produção.

Outro produto responsável pelo desempenho favorável é o feijão. A segunda safra do grão, com a colheita em fase final, teve clima favorável que contribuiu para a produção de 1,3 milhão de toneladas, 7,2% acima da obtida no período anterior. O feijão terceira safra também tem aumento de 20,5% e deve ter produção de 739,6 mil toneladas. O plantio foi finalizado em julho. Em relação à primeira safra, cuja colheita também já foi encerrada, houve uma redução de 22,5% na produção e deve chegar a 996,4 mil toneladas. Isso foi causado principalmente pela diminuição de área e produtividade no Paraná, em Minas Gerais e na Bahia.

O país deverá colher também 4 milhões de algodão em caroço e 2,7 milhões de pluma, 34,2% a mais do que na safra anterior. Enquanto o trigo tem produção estimada em 5,4 milhões de t, o arroz deve ficar em 10,4 milhões de t, um recuo de 13,6%. O estudo mostra como causa as reduções de área do cereal ocorridas nos principais estados produtores.

Área 

As culturas que tiveram aumento de área, em relação à safra passada, foram o milho segunda safra, com área total de 12,4 milhões de hectares; a soja, com 35,9 milhões; e algodão, com 1,6 milhão de hectares. Em relação às culturas de inverno, para o trigo, estima-se área de 1,99 milhão de hectares, 2,6% menor que em 2018.

As demais culturas (aveia, canola, centeio, cevada e triticale) apresentam incrementos na área de plantio, passando de 546,5 mil hectares, na safra anterior, para 552,2 mil hectares na safra atual. De acordo com o levantamento, as geadas ocorridas no início de julho, sobretudo no Paraná, demandam maior monitoramento das lavouras.

*Fonte: MAPA

Deixe seu Comentário

Leia Também

BOLETIM DO SUÍNO
Cotações do suíno vivo caem em janeiro, enquanto valores dos principais insumos da atividade sobe
INTERNACIONAL
Chamada pública conjunta entre Brasil e Alemanha recebe propostas de projetos de bioeconomia
ANÁLISE CEPEA
Exportações de carne suína recuam em janeiro de 2021
MERCADO DO BEZERRO
Indicador do bezerro, em Mato Grosso do Sul, valoriza 60,6% em 12 meses
COLHEITA DA SOJA
Com atraso, agricultores de MS começam a colheita
EVOLUÇÃO
MS registra o 2º maior crescimento de produção de grãos do País, aponta a Conab
MERCADO DO BOI
Importação de gado vivo do Paraguai preocupa criadores de MS
ECONOMIA
Petrobras aumenta preço da gasolina em cerca de 8% nas refinarias
ECONOMIA
Mercado financeiro aumenta projeção da inflação para 3,60%
OPORTUNIDADE!
Agência Rural lança programa de fidelização de anunciantes