Menu
Busca segunda, 26 de julho de 2021
(67) 99874-0557
Campanha Estapi Art 01 super banner
AGRICULTURA

Aliança Internacional de produtores discute rumos da soja no mundo

Entre os assuntos, o fórum discute limites máximos de resíduos

04 dezembro 2019 - 07h16Por Aprosoja MT*

Membros da Aliança Internacional dos Produtores de Soja (ISGA- International Soybean Growers Alliance) se reuniram nesta terça-feira (3.12) para discutir temas relacionados à cultura da soja. Entre os assuntos, o fórum discute limites máximos de resíduos (LMR’s), impactos globais da relação entre a China e os Estados Unidos, inovação do melhoramento genético de plantas e teor de proteína da soja. O encontro acontece na sede da Associação Brasileira dos Produtores de Soja (Aprosoja Brasil), em Brasília, sob organização da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT), que atualmente está na Secretaria da Aliança. A reunião conta também com participantes da Aprosoja Mato Grosso do Sul, e entidades representantes da cadeia de soja do Paraguai, Argentina, Estados Unidos e Canadá.

continua depois da publicidade
ANUNCIO IMPACT 728X60 INSERÇÃO 03 OK
continua depois da publicidade
Horta Orgânica

Além dos assuntos acima relacionados, a Aliança também discute a sustentabilidade do sistema produtivo, o que envolve as boas práticas agrícolas, a inclusão do plantio direto para recuperação de carbono, e a certificação global da produção.

Conforme o vice-presidente da Aprosoja Mato Grosso, Fernando Cadore, a guerra comercial tem sido assunto recorrente nas reuniões do ISGA por se tratar de tema de grande impacto econômico entre os países produtores. Além disso, o encontro deve formalizar um documento sobre o tema Limites Máximos de Resíduos (LMR’s), com o posicionamento da cadeia mundial da soja para embasar as ações governamentais de cada país.

“É um fórum onde se discute assuntos inerentes à cultura da soja em cada país, e de que maneira podem impactar cada ente desse processo. É provável que desse encontro saia um documento relacionado aos limites de resíduos internacionais de agroquímicos, que servirá de suporte técnico para os governos trabalharem, para que se equalize em nível mundial, com objetivo de chegar em um denominador comum, que cause o menor impacto possível para cadeia de soja”, pontuou Cadore.

Outro tema tratado nesta reunião do ISGA é o possível banimento do uso do glifosato na Europa e os impactos para os países produtores de soja. De acordo com Fernando Cadore, a proibição desse defensivo nos países que compõe o ISGA torna a produção inviável. “Hoje o glifosato é uma ferramenta indispensável para nossa produção da América do Sul”, afirmou.

O fórum se reúne cerca de duas vezes ao ano para debater temas internacionais relacionados à produção de soja.

A próxima agenda será uma missão internacional para a Europa, ainda no primeiro quadrimestre do próximo ano, principalmente para tratativas com órgãos regulamentadores e com a nova Comissão Europeia, instalada no último dia primeiro de dezembro.

A Aliança Internacional dos Produtores de Soja – ISGA congrega 95% da produção mundial de soja, com a participação dos países Brasil, Argentina, Paraguai, Uruguai, Bolívia, Estados Unidos e Canada.

*Fonte: Aprosoja MT

Deixe seu Comentário

Leia Também

FINANÇAS
Com informação, orçamento familiar tem melhora de até 70% na rentabilidade
MERCADO INTERNACIONAL
Temor com variante delta eleva dólar para R$ 5,25
ANÁLISE CEPEA
Indicador do milho se aproxima de R$100/sc
ESPECIAL PUBLICITÁRIO
90 Anos da Fendt e 25 anos da transmissão vario
ANÁLISE CEPEA
Preço da soja volta a subir com força no Brasil
OPORTUNIDADE!
Embrapa realiza curso sobre pecuária de leite para jornalistas
ANÁLISE CEPEA
Geadas afastam vendedores do spot; Milho volta a se valoriza
ESPECIAL PUBLICITÁRIO
Aplicações com resina epóxi transformam cortes de madeira e até pedras em finas obras de decoração
SAFRA 2021/22
Ministério da Agricultura lança plano safra 2021/22 nesta terça-feira (22)
MERCADO INTERNACIONAL
Exportações de carne suína de Mato Grosso do Sul crescem 131% em 2021