Menu
Busca sexta, 05 de março de 2021
(67) 99874-0557
Campanha Estapi Art 01 super banner
RISCO CLIMÁTICO

Zoneamento agrícola do algodão herbáceo é atualizado para safra 2019/2020

A partir de agora, o zoneamento da cultura será apresentado em três níveis de riscos de 20%, 30% e 40%

16 agosto 2019 - 17h04Por MAPA*

O Zoneamento Agrícola de Risco Climático (Zarc) do algodão herbáceo para a safra 2019/2020 foi atualizado para o Distrito Federal e 26 estados, menos o Amazonas. As portarias foram publicadas no Diário Oficial da União desta sexta-feira (16).

continua depois da publicidade
Campanha Estampi Art 01 Square Banner

O novo estudo apresenta algumas novidades para essa cultura. A partir de agora, o zoneamento da cultura será apresentado em três níveis de riscos, ou seja, será possível identificar qual o risco de semeadura, por decêndio (dez dias), para os riscos de 20%, 30% e 40%. Até então, o zoneamento contemplava períodos de semeadura somente para o risco de 20%.

De acordo com o Departamento de Gestão de Risco da Secretaria de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, será possível uma melhor avaliação do risco por parte de agentes financeiros e seguradoras, e permitirá ao produtor identificar o risco ao qual estará exposto a depender da data de semeadura. Para conseguir seguro da safra, o produtor precisa cumprir as orientações do zoneamento agrícola. 

Nessa metodologia, foi elaborado um calendário de plantio para cada município, correlacionado ao ciclo das cultivares e ao tipo de solo, conforme sua capacidade de retenção de água, utilizando dados de séries históricas com média de 20 anos de registros diários nas estações meteorológicas disponíveis. 

Para que serve o Zarc?

O zoneamento tem o objetivo de reduzir os riscos relacionados a problemas climáticos e permite ao produtor identificar a melhor época para plantar, levando em conta a região do país, a cultura e os diferentes tipos de solos.

O sistema considera elementos que influenciam diretamente no desenvolvimento da produção agrícola como temperatura, chuvas, umidade relativa do ar, ocorrência de geadas, água disponível nos solos, demanda hídrica das culturas e elementos geográficos (altitude, latitude e longitude).

Os agricultores são obrigados a seguir as indicações do Zarc para contratar recursos do crédito rural, da agricultura familiar e do seguro rural.

O zoneamento é constantemente atualizado. Novos estudos estão em desenvolvimento pela Embrapa e serão publicados para as culturas de banana, cacau, mandioca, caju, milho/braquiária, milho e feijão para a Região Nordeste e revisão do trigo na Região Sul. Culturas importantes das regiões Norte e Nordeste também serão avaliadas.

*Fonte: MAPA

Deixe seu Comentário

Leia Também

BOLETIM DO SUÍNO
Cotações do suíno vivo caem em janeiro, enquanto valores dos principais insumos da atividade sobe
INTERNACIONAL
Chamada pública conjunta entre Brasil e Alemanha recebe propostas de projetos de bioeconomia
ANÁLISE CEPEA
Exportações de carne suína recuam em janeiro de 2021
MERCADO DO BEZERRO
Indicador do bezerro, em Mato Grosso do Sul, valoriza 60,6% em 12 meses
COLHEITA DA SOJA
Com atraso, agricultores de MS começam a colheita
EVOLUÇÃO
MS registra o 2º maior crescimento de produção de grãos do País, aponta a Conab
MERCADO DO BOI
Importação de gado vivo do Paraguai preocupa criadores de MS
ECONOMIA
Petrobras aumenta preço da gasolina em cerca de 8% nas refinarias
ECONOMIA
Mercado financeiro aumenta projeção da inflação para 3,60%
OPORTUNIDADE!
Agência Rural lança programa de fidelização de anunciantes