Menu
Busca domingo, 13 de junho de 2021
(67) 99874-0557
Programa de fidelização banner 03
INVESTIMENTO

Nova sede da Ampasul conta com laboratório referência em análises de algodão

MS terá um dos cinco melhores laboratórios de classificação de fibras do algodão do Brasil

24 julho 2019 - 14h09Por Agro Agência

Na próxima sexta-feira (26) a Associação dos Produtores de Algodão de Mato Grosso do Sul (Ampasul) vai inaugurar sua nova sede. Com 4.200m² e investimento de R$ 20 milhões, o complexo inclui um dos cinco melhores laboratórios de classificação de fibras do algodão do Brasil, em termos de tecnologia e estrutura.

continua depois da publicidade
A DE ABELHA - ALFABETIZAÇÃO 02
continua depois da publicidade
JA Training

Localizado em Chapadão do Sul o novo laboratório passa por auditoria para implantar melhorias de acordo com a norma ISO 17025, que avalia gestão, administração e procedimentos empregados no laboratório, a fim de demonstrar excelência no serviço prestado, garantindo a confiança e a credibilidade no teste de qualidade das fibras para o mercado consumidor nacional e internacional. “Recebemos o acompanhamento do laboratório central da Abrapa CBRA, com sede em Brasília, que supervisiona, avalia e orienta todos os laboratórios que classificam algodão no Brasil. 
Com características semelhantes a este laboratório, existem apenas outros quatro no Brasil”, relata o diretor executivo da Ampasul, Adão Hoffmann.

O novo prédio também conta com amplo espaço administrativo para atender os associados e produtores de outras entidades congêneres da região. Possui também um centro de eventos multifuncional para até 1.350 pessoas, que será utilizado para palestras, cursos, treinamentos e eventos em geral ligados ao agronegócio ou não.

A inauguração da nova estrutura integra o roteiro de comemorações de 20 anos da Ampasul, entidade que reúne conquistas para a produção de algodão. “Conseguimos a união e o fortalecimento dos produtores, participação direta e e apoio na ação da OMC (Organização Mundial do Comércio) contra os subsídios americanos, organização e representação política da classe, credibilidade junto as indústrias têxtis, tradings e corretores nacionais e internacionais e, por último, a conquista da construção da sede própria da entidade com ênfase no moderno laboratório de classificação de fibras do algodão”, pontuou Hoffmann.

A diretoria da Ampasul acredita que os benefícios do novo prédio vão além da categoria, impactando também toda a sociedade. “O trabalho da associação nesse período junto ao setor algodoeiro do MS, proporcionou conquistas sociais, econômicas e políticas que deu condições aos produtores de se manterem na atividade, de forma a incrementar a produtividade e melhorar a qualidade da pluma produzida, com rentabilidade econômica ao produtor”, finaliza o presidente da entidade Walter Schlatter.

*Fonte: Agro Agência

Deixe seu Comentário

Leia Também

ANÁLISE CEPEA
Com baixa oferta de animais em peso de abate, preço do suíno vivo sobe
SUA LAVOURA MERECE!
Com 517 cv, Fendt 1000 Vario esbanja tecnologia e é considerado o maior trator monobloco do mundo
BIOTECNOLOGIA
Região Sul-Fronteira de MS é a que mais se dedica ao manejo biológico da soja
70 ANOS!
Eduardo Riedel confirma apresentação nos 70 anos do SRCG
ANÁLISE CEPEA
Alta externa eleva movimentação de soja nos portos brasileiros
MADEIRA
Com grande reserva de madeira, MS tem potencial de exportação para gigantes da celulose
RECURSOS HÍDRICOS
MS mantém destaque nacional no cumprimento de metas da ANA na gestão de recursos hídricos
ENERGIA
Semagro entrega licença de operação para usina inédita movida a biomassa de eucaliptos
TECNOLOGIA
Sem tratamento antifúngico adequado, pecuarista pode perder até um terço da silagem
ECONOMIA
Valor da Produção Agropecuária de 2021 deve ser 12,4% maior que o do ano passado