Menu
Busca terça, 02 de março de 2021
(67) 99874-0557
Campanha Estapi Art 01 super banner
CAPACITAÇÃO

Secretaria habilita sobre novos requisitos para exportação de citros à Comunidade Europeia

O evento é uma iniciativa da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo e será realizado entre os dias 26 e 30 de agosto, em Campinas

25 julho 2019 - 08h00Por Instituto Biológico*

O 52º Curso de Habilitação de Responsáveis Técnicos para Emissão de CFO/CFOC abordará as pragas Bemisia tabaci e Anastrepha obliqua, que farão parte dos novos requisitos para exportação à Comunidade Europeia. O evento é uma iniciativa da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo e será realizado entre os dias 26 e 30 de agosto, em Campinas.

continua depois da publicidade
Campanha Estampi Art 01 Square Banner

Estes novos requisitos a serem abordados na programação (veja completa clicando aqui) foram estabelecidos pela Diretiva de Execução 2019/523, de 21 de março de 2019. Eles serão exigidos a partir de setembro de 2019 para certificação de plantas ornamentais e de frutos de citros, respectivamente.

O curso abordará também a praga Xanthomonas fuscans subsp. aurantifolii, denominada cancrose dos citros, a qual, com a publicação da Diretiva de Execução 2017/1279, de 14 de julho de 2017, da Comunidade Europeia, passou a ser pré-requisito obrigatório para certificação de frutos de citros, sendo o Estado de São Paulo o primeiro a realizar o curso de habilitação para certificação envolvendo esta praga como requisito.

Também farão parte da programação do curso pragas exigidas para a certificação de materiais de propagação de citros, café e seringueira –de acordo com publicação da Resolução SAA nº 47, de 11 de outubro de 2018, que institui programa oficial no processo de certificação nestes materiais, isentas de nematoides dos gêneros Meloidogyne spp., Pratylenchus spp. e da espécie Tylenchulus semipenetrans.

Além destas pragas, o curso disponibilizará conteúdo relativo às pragas e exigências específicas de certificação fitossanitária de origem de interesse das Unidades da Federação e requisitos de Organização Nacional de Proteção Fitossanitária (ONPF) de demais países importadores como Argentina, Uruguai e África do Sul, entre outros, possibilitando assim ampla abrangência dentro do processo de certificação.

O evento tem coordenação da Secretaria por meio da Coordenadoria de Defesa Agropecuária (CDA) e do Instituto Biológico (IB) em parceria com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

*Fonte: Instituto Biológico 

Deixe seu Comentário

Leia Também

BOLETIM DO SUÍNO
Cotações do suíno vivo caem em janeiro, enquanto valores dos principais insumos da atividade sobe
INTERNACIONAL
Chamada pública conjunta entre Brasil e Alemanha recebe propostas de projetos de bioeconomia
ANÁLISE CEPEA
Exportações de carne suína recuam em janeiro de 2021
MERCADO DO BEZERRO
Indicador do bezerro, em Mato Grosso do Sul, valoriza 60,6% em 12 meses
COLHEITA DA SOJA
Com atraso, agricultores de MS começam a colheita
EVOLUÇÃO
MS registra o 2º maior crescimento de produção de grãos do País, aponta a Conab
MERCADO DO BOI
Importação de gado vivo do Paraguai preocupa criadores de MS
ECONOMIA
Petrobras aumenta preço da gasolina em cerca de 8% nas refinarias
ECONOMIA
Mercado financeiro aumenta projeção da inflação para 3,60%
OPORTUNIDADE!
Agência Rural lança programa de fidelização de anunciantes