Menu
Busca quarta, 20 de outubro de 2021
(67) 99874-0557
Campanha Agrinho 11-10 10-09
ECONOMIA

Tecnologia e ciência devem pautar agricultura, diz ex-ministro

Fórum do Futuro propõe pesquisa sobre limites de uso de biomas

27 novembro 2019 - 10h13Por Agência Brasil*

O Instituto Fórum do Futuro reúne nesta semana, em Brasília, um grupo de acadêmicos, formuladores, gestores públicos e privados com o objetivo de debater propostas para o desenvolvimento sustentável da agricultura no país, no Seminário Alimento e Sociedade. O instituto é presidido pelo ex-ministro da Agricultura Alysson Paulinelli, um dos responsáveis pelo processo de modernização da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) na década de 1970. Em entrevista à Agência Brasil, Paulinelli defendeu amplo estudo dos biomas brasileiros para nortear limites de uso no presente e no futuro. 

continua depois da publicidade
Campanha Agrinho 11-10 10-09

"Esse esforço é no sentido de fazer com que o Brasil conheça os seus biomas, os seus limites de uso, para definir bem o que pode e o que não deve ser usado, qual a tecnologia que garante a manutenção dos recursos naturais e, logicamente, a sua estabilidade ecológica. Quem vem primeiro é a ciência e tecnologia", afirma.       

O evento é de participação gratuita e será realizado nesta quarta (27) e quinta-feira (28), no Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA), na capital federal. Está prevista a presença de ex-ministros, além de representantes da Embrapa, de universidades públicas e do setor empresarial. A ministra Tereza Cristina (Agricultura) é uma das presenças aguardadas para o painel de abertura. A programação do evento prevê debates sobre questões como a pesquisa agroalimentar, o uso de agrotóxicos, controle biológico, a água, p desperdício de alimentos, a biotecnologia, entre outros.

Um dos destaques do seminário é a apresentação de resultados do projeto-piloto Biomas Tropicais, desenvolvido pelo Fórum do Futuro, para analisar possibilidades e limites de uso dos recursos naturais. A primeira etapa foi concluída a partir de uma pesquisa no cerrado e o instututo pretende fazer parceria com entes públicos e privados para expandir a pesquisa aos demais biomas brasileiros. 

"Quando pensamos em fazer esse estudo, foi pensando em fazê-lo em rede, por meio de co-working, trazendo cientistas, e trabalhar nesse foco de usar um recurso natural conhecendo seus limites e, principalmente, as tecnologias que te permitem mexer nesse recurso com garantia de sustentabilidade", afirma Paulinelli.

*Fonte: Agência Brasil

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAFRA DE MILHO
Com 109 sacas, por hectare, Alcinópolis tem a maior produtividade média de MS, na safrinha
ANÁLISE CEPEA
Com novo reajuste, preço do ovo branco se aproxima do recorde nominal
SAFRA DE SOJA 21/22
Incertezas com relação ao comportamento do clima esfriam expectativas de super safra em MS
MERCADO DA SOJA
Saca da soja acumula valorização de 13% em 12 meses, em MS
MANEJO APÍCOLA
A exemplo das abelhas, gestão e logística são essenciais na multiplicação dos enxames
TECNOLOGIA E INOVAÇÃO
Cientistas combinam imagens multiespectrais com raios X para analisar sementes
GESTÃO DE RISCOS
Guia virtual orienta produtores sobre o funcionamento do seguro rural
MERCADO FINANCEIRO
Bolsa cai pelo segundo dia e perde 2,48% em agosto
CRÉDITO FUNDIÁRIO
Prazo para análise de financiamento de imóvel para agricultores familiares diminui para seis meses
ANÁLISE CEPEA
Dados oficiais do IBGE confirmam baixa oferta de animais para abate