Menu
Busca sábado, 08 de maio de 2021
(67) 99874-0557
Programa de fidelização banner 03
ECONOMIA

Superávit comercial chega a US$ 2,2 bi, o menor desde 2014

Ministério diz que saldo reflete menor atividade econômica mundial

02 outubro 2019 - 16h52Por Agência Brasil*

O Brasil apresentou superávit comercial de US$ 2,246 bilhões, em setembro, o menor resultado para o mês desde 2014, informou hoje (1º) a Secretaria Especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais do Ministério da Economia. O resultado do mês passado foi 59,9% inferior, pela média diária, ao alcançado em igual período de 2018 (US$ 5,071 bilhões).

continua depois da publicidade
A DE ABELHA - ALFABETIZAÇÃO 02
continua depois da publicidade
Programa de fidelização banner 02

Em setembro, as exportações chegaram a US$ 18,740 bilhões, com retração de 11,6% em relação a setembro de 2018 e crescimento de 4,7% em relação a agosto, pela média diária.

As importações totalizaram US$ 16,494 bilhões, com aumento de 5,7% em relação a setembro de 2018 e crescimento de 11% sobre agosto deste ano.

No acumulado de janeiro a setembro de 2019, as exportações chegaram a US$ 167,379 bilhões, com queda de 6%, considerando a média diária na comparação com igual período do ano passado. As importações somaram US$ 133,589 bilhões, com queda de 1,8%, pela média diária, sobre igual período de 2018.

Com isso, o saldo comercial acumulou superávit de US$ 33,790 bilhões, 19,5% inferior ao registrado de janeiro a setembro de 2018.

Segundo o subsecretário de Inteligência e Estatísticas de Comércio Exterior do Ministério da Economia, Herlon Brandão, a retração no comércio exterior ocorre pela menor atividade econômica mundial. “O principal motivo que os organismos internacionais apontam que a retração da economia mundial é devido à guerra comercial [entre Estados Unidos e China]”, disse.

Estimativas

Com exportações menores, o governo espera por um superávit comercial menor este ano. Em julho, o governo previa superávit comercial de US$ 56,7 bilhões e agora o valor caiu para US$ 41,8 bilhões, com queda de 28% em relação a 2018. A previsão está abaixo da estimativa do mercado financeiro (pequisa Focus do Banco Central), que projeta superávit comercial de US$ 51,7 bilhões.

*Fonte: Agência Brasil

Deixe seu Comentário

Leia Também

RECURSOS HÍDRICOS
MS mantém destaque nacional no cumprimento de metas da ANA na gestão de recursos hídricos
ENERGIA
Semagro entrega licença de operação para usina inédita movida a biomassa de eucaliptos
TECNOLOGIA
Sem tratamento antifúngico adequado, pecuarista pode perder até um terço da silagem
ECONOMIA
Valor da Produção Agropecuária de 2021 deve ser 12,4% maior que o do ano passado
INOVAÇÃO
Empresário cria cerveja à base de soja
BOLETIM DO SUÍNO
Cotações do suíno vivo caem em janeiro, enquanto valores dos principais insumos da atividade sobe
INTERNACIONAL
Chamada pública conjunta entre Brasil e Alemanha recebe propostas de projetos de bioeconomia
ANÁLISE CEPEA
Exportações de carne suína recuam em janeiro de 2021
MERCADO DO BEZERRO
Indicador do bezerro, em Mato Grosso do Sul, valoriza 60,6% em 12 meses
COLHEITA DA SOJA
Com atraso, agricultores de MS começam a colheita