Menu
Busca sábado, 08 de maio de 2021
(67) 99874-0557
Campanha Estapi Art 01 super banner
ALIMENTAÇÃO

Produtos orgânicos estão entre as maiores demandas para 2020 em MS

Hábitos do sul-mato-grossense criam expectativa de aumento em 30% no consumo de produtos naturais

06 dezembro 2019 - 16h25Por Agro Agência*

O brasileiro está investindo mais no consumo de alimentos saudáveis. Segundo a Euromonitor Brasil a busca por empórios, onde podem encontrar produtos integrais e orgânicos cresceu em 2019 e promete avanço de 5% nas vendas de 2020. Em Campo Grande a expectativa é ainda maior, uma das lojas que se dedica ao ramo espera avançar suas vendas em 30%.

continua depois da publicidade
A DE ABELHA - ALFABETIZAÇÃO 02
continua depois da publicidade
A DE ABELHA - ALFABETIZAÇÃO

De acordo com pesquisa do Conselho Brasileiro da Produção Orgânica & Sustentável, neste ano, frutas verduras e alface estiveram entre as principais buscas pelos brasileiros, quando o assunto é orgânico.

A pesquisa também aponta que quem não consome orgânicos justifica pelos preços mais altos em relação aos demais produtos, dificuldade de encontrar e pela falta de costume. Mais de 40% das pessoas que não consumiram produtos orgânicos nos últimos 30 dias, mostram-se dispostas a pagar 1 a 10% a mais, por um produto orgânico.

A capital de Mato Grosso do Sul atualmente possui cerca de 130 empórios, mas são mais de 1500 empresas com CNAE direcionado para alimentação saudável.

De olho no mercado e nos hábitos do campo-grandense a jornalista, Débora Charro, resolveu investir no setor e tem percebido nas planilhas que a tendência mercadológica, é de que as pessoas busquem cada vez mais informações sobre sua alimentação. “Começamos com uma loja empório, sentimos a demanda pela segunda loja, então expandimos para um conceito de mercado natural. Neste fim de ano criamos um ambiente específico para produtos orgânicos e mercearia, que inclui até produtos de limpeza pessoal. O campo-grandense tem buscado informações e anualmente tem colocado mais qualidade na mesa e na sua casa”, explica a empreendedora da Green Souk.

“Há mais de 50 anos minha família se dedica ao comércio de produtos naturais, grãos e especiarias. Essa ligação aconteceu pela descendência libanesa, que se dedica muito ao alimento. Decidimos democratizar o acesso a esses produtos também em Campo Grande, oferecendo um espaço para hortifruti orgânico, mercearia, empório de granel, adega de vinhos e produtos segmentados. São produtos que têm crescido a demanda e que prometem maior saída no ano que vem”, destaca Débora.

Além dos produtos Débora resolveu inovar na Green Souk e durante a inauguração, na segunda-feira (9). Junto com o produtos, disponibilizará exames gratuitos para a sociedade, como a bioimpedância (que apura peso, gordura corporal e massa muscular) e exames de glicemia capilar. “São serviços voltados para a saúde da sociedade. Além de comer saudável, esse monitoramento da saúde física e das necessidades do corpo, precisam ser constantes”, finaliza.

*Fonte: Agro Agência

Deixe seu Comentário

Leia Também

RECURSOS HÍDRICOS
MS mantém destaque nacional no cumprimento de metas da ANA na gestão de recursos hídricos
ENERGIA
Semagro entrega licença de operação para usina inédita movida a biomassa de eucaliptos
TECNOLOGIA
Sem tratamento antifúngico adequado, pecuarista pode perder até um terço da silagem
ECONOMIA
Valor da Produção Agropecuária de 2021 deve ser 12,4% maior que o do ano passado
INOVAÇÃO
Empresário cria cerveja à base de soja
BOLETIM DO SUÍNO
Cotações do suíno vivo caem em janeiro, enquanto valores dos principais insumos da atividade sobe
INTERNACIONAL
Chamada pública conjunta entre Brasil e Alemanha recebe propostas de projetos de bioeconomia
ANÁLISE CEPEA
Exportações de carne suína recuam em janeiro de 2021
MERCADO DO BEZERRO
Indicador do bezerro, em Mato Grosso do Sul, valoriza 60,6% em 12 meses
COLHEITA DA SOJA
Com atraso, agricultores de MS começam a colheita