Menu
Busca sábado, 06 de março de 2021
(67) 99874-0557
Programa de fidelização banner 03
ANÁLISE CEPEA

PIB do agro cresce em maio e acumula alta no ano

No acumulado do ano (de janeiro a maio), o PIB passou a apresentar alta, de 0,68%

16 agosto 2019 - 08h12Por Esalq/Cepea-Usp*

O PIB do Agronegócio brasileiro cresceu 0,65% em maio de 2019, de acordo com cálculos realizados pelo Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq/USP, em parceria com a CNA (Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil). Com isso, no acumulado do ano (de janeiro a maio), o PIB passou a apresentar alta, de 0,68%. 

continua depois da publicidade
Programa de fidelização banner 02

Entre os ramos, o agrícola teve leve aumento de 0,13% em maio, mas ainda acumula redução de 0,39% de janeiro a maio de 2019. Segundo pesquisadores do Cepea, esse resultado está atrelado principalmente à queda no segmento primário agrícola. Já o ramo pecuário se destaca, tendo em vista os resultados positivos de 2,06% em maio e de 3,63% no ano.

O segmento de insumos seguiu influenciado positivamente pelo agrícola, com destaques para os preços no período para a indústrias de fertilizantes e a alta na produção anual esperada de defensivos. No caso dos insumos pecuários, o aumento do PIB refletiu especialmente o comportamento da indústria de rações.

No ramo agrícola do segmento primário, verifica-se pressão relacionada a preços e a custos de produção, que leva a uma variação negativa tanto mensal quanto anual. Já para o ramo pecuário, no segmento primário, a oferta mais controlada, com leve alta na média das atividades, e a demanda mais aquecida, notadamente internacional, têm influenciado a elevação de preços, resultando em crescimento. 

Na agroindústria, verificou-se recuperação em maio, para ambos os ramos, com altas nas médias de preço e quantidade produzida. Para a indústria pecuária, destaca-se a sustentação dada pela elevada demanda internacional. Já para a indústria de base agrícola, a alta em atividades como açúcar, celulose e papel e têxtil foram destaques.

Para o segmento de serviços, houve incentivo devido à maior demanda, motivada especialmente pela alta no segmento agroindustrial do agronegócio. 

*Conteúdo: Cepea/Esalq-Usp

Deixe seu Comentário

Leia Também

BOLETIM DO SUÍNO
Cotações do suíno vivo caem em janeiro, enquanto valores dos principais insumos da atividade sobe
INTERNACIONAL
Chamada pública conjunta entre Brasil e Alemanha recebe propostas de projetos de bioeconomia
ANÁLISE CEPEA
Exportações de carne suína recuam em janeiro de 2021
MERCADO DO BEZERRO
Indicador do bezerro, em Mato Grosso do Sul, valoriza 60,6% em 12 meses
COLHEITA DA SOJA
Com atraso, agricultores de MS começam a colheita
EVOLUÇÃO
MS registra o 2º maior crescimento de produção de grãos do País, aponta a Conab
MERCADO DO BOI
Importação de gado vivo do Paraguai preocupa criadores de MS
ECONOMIA
Petrobras aumenta preço da gasolina em cerca de 8% nas refinarias
ECONOMIA
Mercado financeiro aumenta projeção da inflação para 3,60%
OPORTUNIDADE!
Agência Rural lança programa de fidelização de anunciantes