Menu
Busca terça, 19 de outubro de 2021
(67) 99874-0557
Campanha Agrinho 11-10 10-09
ORIENTE MÉDIO

Ministra busca investimentos nos Emirados Árabes para melhorar logística para agro no Brasil

Tereza Cristina apresentou oportunidades do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), como ferrovias

19 setembro 2019 - 13h18Por MAPA*

A ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) deu início nesta quinta-feira (19) à agenda de compromissos nos Emirados Árabes, último país da missão ao Oriente Médio.

continua depois da publicidade
Campanha Agrinho 11-10 10-09

No país, a ministra busca atrair investimentos para obras de infraestrutura no Brasil, que vão solucionar gargalos enfrentados pelo agronegócio. 

Com o diretor-geral da Agência de Agricultura e Segurança Alimentar de Abu Dhabi, Saeed Al Amheri, Tereza Cristina  tratou de oportunidades dentro dos projetos do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), entre eles a Ferrogrão e a Ferrovia de Integração Oeste-Leste, corredores ferroviários que serão importantes para o escoamento da produção de grãos e transporte até os portos. 

O programa foi apresentado aos representantes da agência pelo diretor de Programa da Secretaria de Transportes do PPI, Renan Brandão, que está na comitiva brasileira ao Oriente Médio.

Brasil e os Emirados Árabes assinaram, em março, um Acordo de Cooperação e Facilitação de Investimentos (ACFI), com o objetivo de estimular, simplificar e apoiar investimentos bilaterais.

Os diretores da agência sugeriram que o Brasil envie uma lista com os projetos considerados mais exitosos. Eles demonstraram interesse também em firmar cooperações com a Embrapa, que conheceram em 2017.

A ministra fez um convite para que os diretores voltem ao Brasil para revisitar a Embrapa e verem a nova gestão do governo federal. "Temos pressa. O Brasil ficou muito tempo fechado. Vamos diversificar nossos produtos, agregar valor às nossas exportações, e ousar nos projetos agropecuários", disse a ministra.

Em 2018, as exportações agropecuárias para os Emirados Árabes somaram US$ 1,273 bilhão (2,121 milhões de toneladas). Os principais produtos da pauta exportadora são: carne de frango (in natura), açúcar (bruto), carne bovina (in natura), açúcar refinado, fumo (não manufaturado) e milho. Castanhas e frutas são alguns itens que o Brasil deseja incluir no comércio bilateral. 

Tereza Cristina destacou os avanços que a agricultura dos Emirados Árabes alcançou, mesmo com clima desfavorável e pouca disponibilidade de água. As técnicas usadas e os resultados, segundo a ministra, servem de estímulo para os produtores brasileiros inovarem.

“Com muito entusiasmo [vejo as técnicas adotadas nos Emirados Árabes], me motiva mais a fazer com que os produtores brasileiros possam crescer mais, pois vemos a dificuldade de vocês com água e clima e estão avançando. No Brasil, temos muita água, solo, tecnologia, mas precisamos saber vender melhor nossos produtos”, afirmou em entrevista à Agência de Notícias WAM.

A ministra destacou que, em outubro, o presidente Jair Bolsonaro visitará o Oriente Médio para reforçar as parcerias comerciais com a região.  

A comitiva segue para Dubai. Um dos compromissos é um seminário sobre oportunidades de negócios no Brasil, que ocorrerá no domingo (21). 

*Fonte: MAPA

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAFRA DE MILHO
Com 109 sacas, por hectare, Alcinópolis tem a maior produtividade média de MS, na safrinha
ANÁLISE CEPEA
Com novo reajuste, preço do ovo branco se aproxima do recorde nominal
SAFRA DE SOJA 21/22
Incertezas com relação ao comportamento do clima esfriam expectativas de super safra em MS
MERCADO DA SOJA
Saca da soja acumula valorização de 13% em 12 meses, em MS
MANEJO APÍCOLA
A exemplo das abelhas, gestão e logística são essenciais na multiplicação dos enxames
TECNOLOGIA E INOVAÇÃO
Cientistas combinam imagens multiespectrais com raios X para analisar sementes
GESTÃO DE RISCOS
Guia virtual orienta produtores sobre o funcionamento do seguro rural
MERCADO FINANCEIRO
Bolsa cai pelo segundo dia e perde 2,48% em agosto
CRÉDITO FUNDIÁRIO
Prazo para análise de financiamento de imóvel para agricultores familiares diminui para seis meses
ANÁLISE CEPEA
Dados oficiais do IBGE confirmam baixa oferta de animais para abate