Menu
Busca sábado, 06 de março de 2021
(67) 99874-0557
Campanha Estapi Art 01 super banner
INVESTIMENTO

Ministério busca ampliar parceria com o Banco Mundial para financiamento de projetos

Prioridade é para projetos desenvolvidos no bioma da Amazônia

10 setembro 2019 - 10h23Por MAPA*

A ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) se reuniu na tarde desta segunda-feira (9) com a diretoria do Banco Mundial no Brasil para discutir possibilidades de novas parcerias de financiamento para projetos desenvolvidos pelo Ministério. O foco é levantar recursos para fortalecer as ações na região amazônica.

continua depois da publicidade
Campanha Estampi Art 01 Square Banner

Entre as prioridades apresentadas pela ministra, está o Plano de Ação para o Bioma da Amazônia, que reúne várias medidas, como regularização fundiária, ampliação de concessões florestais, desenvolvimento das cadeias produtivas da região e assistência técnica para pequenos produtores.

Acompanhada de uma equipe de secretários e técnicos de diferentes áreas do Ministério, Tereza Cristina destacou várias medidas estratégicas que podem permitir aos produtores rurais da região amazônica a oportunidade de aumentar a produtividade e gerar renda sem a necessidade de abrir novas áreas de produção.

O Ministério prevê ainda medidas de aperfeiçoamento do Cadastro Ambiental Rural (CAR), dos sistemas de monitoramento da floresta, de ferramentas de inteligência e gestão de riscos. Também foram apresentados projetos da área de piscicultura, bioeconomia, geração de energia e melhoria da comunicação local.

Utilizando a tecnologia do Observatório da Agropecuária Brasileira, lançado na quinta-feira passada (5), a equipe apresentou para os especialistas do Banco Mundial dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) que mostram a redução da área de pastagem na Amazônia, dentro do contexto de aumento de produtividade. Atualmente, as lavouras ocupam apenas 2,3% do bioma e as pastagens 10,5%.

Figuram ainda entre as propostas do Ministério a ampliação do Programa Agricultura de Baixo Carbono (ABC), considerado pelo Banco Mundial o maior programa climático para a agricultura do mundo. O Ministério pretende também lançar em breve o programa Pecuária Carbono Zero, que funcionará nos mesmos moldes do ABC, para valorizar as experiências de produção que demandam menos área e recursos naturais.

A diretora do Banco Mundial no Brasil, Paloma Casero, elogiou as iniciativas e o planejamento estratégico apresentados pela equipe do Mapa. Ela destacou a importância dos projetos e sinalizou que o banco já dispõe de instrumentos de apoio financeiro e técnico que podem atender às demandas da pasta.

*Fonte: MAPA

Deixe seu Comentário

Leia Também

BOLETIM DO SUÍNO
Cotações do suíno vivo caem em janeiro, enquanto valores dos principais insumos da atividade sobe
INTERNACIONAL
Chamada pública conjunta entre Brasil e Alemanha recebe propostas de projetos de bioeconomia
ANÁLISE CEPEA
Exportações de carne suína recuam em janeiro de 2021
MERCADO DO BEZERRO
Indicador do bezerro, em Mato Grosso do Sul, valoriza 60,6% em 12 meses
COLHEITA DA SOJA
Com atraso, agricultores de MS começam a colheita
EVOLUÇÃO
MS registra o 2º maior crescimento de produção de grãos do País, aponta a Conab
MERCADO DO BOI
Importação de gado vivo do Paraguai preocupa criadores de MS
ECONOMIA
Petrobras aumenta preço da gasolina em cerca de 8% nas refinarias
ECONOMIA
Mercado financeiro aumenta projeção da inflação para 3,60%
OPORTUNIDADE!
Agência Rural lança programa de fidelização de anunciantes