Menu
Busca sábado, 27 de fevereiro de 2021
(67) 99874-0557
Campanha Estapi Art 01 super banner
CENSO AGROPECUÁRIO

Investimento em tecnologia aumenta produtividade da safra agrícola em 2017

Produção da soja mais que dobrou entre 2006 e 2017, de acordo com o Censo Agro

22 novembro 2019 - 14h36

O crescimento do uso de tecnologia no campo, aliado a pesquisas de melhoria genética, tornou possível o aumento das safras de grãos sem que a área da colheita acompanhasse o mesmo ritmo de crescimento. Um exemplo é a soja, cujo volume de produção mais que dobrou, crescendo 123% entre 2006 e 2017, enquanto sua área de colheita aumentou 72%. Nesse período, passou-se a produzir 3,4 toneladas de soja por hectare, quase 30% a mais que em 2006. Os dados são do Censo Agropecuário, divulgado pelo IBGE em outubro (25).

continua depois da publicidade
Campanha Estampi Art 01 Square Banner

“Houve ganho de tempo pela tecnologia. Melhoramento de semente, melhoramento de produto”, explicou o gerente técnico do Censo Agropecuário, Antonio Carlos Florido. No caso da soja, o gerente de Agricultura do IBGE, Alfredo Guedes, comenta que foram criadas variedades de sementes adaptadas ao sistema brasileiro, como o Cerrado e a região do Matopiba, que compreende os estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia.

“Com o crescimento do uso de transgênicos, diminuíram os custos de produção e, com essa economia, foi possível investir mais em adubação e melhoramento das sementes”, afirmou Guedes.

Entre os produtos com maior impacto na economia do país, o milho também teve destaque: a produtividade aumentou 56%, passando de 3,6 toneladas por hectare, em 2006, para 5,6 toneladas, em 2017.

Uma das explicações para esse fenômeno, além das tecnologias de melhoria genética, é o uso de técnicas como o plantio direto, que permitiu a melhor execução da produção intercalada entre o milho e a soja, comum nos grandes estabelecimentos. O último Censo Agro constatou um aumento de 85% na área com plantio direto nos últimos 11 anos.

A agricultura de precisão também é apontada como um dos fatores que possibilitaram esse aumento de produtividade. “Temos máquinas mais eficientes, que conseguem precisar a quantidade de adubação necessária para o solo. A gente consegue mapear quantos quilos de nutrição uma determinada área da propriedade precisa. Isso a gente não tinha no passado”, comentou Guedes.

*Fonte: Agência IBGE

Deixe seu Comentário

Leia Também

BOLETIM DO SUÍNO
Cotações do suíno vivo caem em janeiro, enquanto valores dos principais insumos da atividade sobe
INTERNACIONAL
Chamada pública conjunta entre Brasil e Alemanha recebe propostas de projetos de bioeconomia
ANÁLISE CEPEA
Exportações de carne suína recuam em janeiro de 2021
MERCADO DO BEZERRO
Indicador do bezerro, em Mato Grosso do Sul, valoriza 60,6% em 12 meses
COLHEITA DA SOJA
Com atraso, agricultores de MS começam a colheita
EVOLUÇÃO
MS registra o 2º maior crescimento de produção de grãos do País, aponta a Conab
MERCADO DO BOI
Importação de gado vivo do Paraguai preocupa criadores de MS
ECONOMIA
Petrobras aumenta preço da gasolina em cerca de 8% nas refinarias
ECONOMIA
Mercado financeiro aumenta projeção da inflação para 3,60%
OPORTUNIDADE!
Agência Rural lança programa de fidelização de anunciantes