Menu
Busca terça, 02 de março de 2021
(67) 99874-0557
Programa de fidelização banner
PRODUÇÃO

Ferramenta do Senar/MS é capaz de aumentar produtividade da colmeia e ser termômetro na atividade apícola em MS

É possível verificar a evolução da atividade a partir de indicadores econômicos e de desempenho produtivo

23 agosto 2019 - 13h03Por Famasul*

Uma planilha criada pela Assistência Técnica e Gerencial do Senar/MS – Serviço Nacional de Aprendizagem Rural tem ajudado apicultores de Mato Grosso do Sul no gerenciamento dos apiários. É possível verificar a evolução da atividade a partir de indicadores econômicos e de desempenho produtivo, que avaliam os manejos, alimentação, entre outros detalhes, e o melhor, estas informações podem ser abastecidas pelo próprio produtor. Esse é o tema da série Educação no Campo desta semana.

continua depois da publicidade
Campanha Estampi Art 01 Square Banner

A ferramenta foi elaborada pela equipe de profissionais que atende o Senar/MS, composta por um grupo de zootecnista, veterinário, biólogo e um técnico em agropecuária. O formato foi pensado para tornar a apicultura mais competitiva e o diferencial é que ela permite o acompanhamento do desempenho da atividade e identifica as práticas eficazes em toda a safra e entre safra. Com o instrumento é possível saber o custo para produzir cada quilo de mel e o investimento necessário para a implantação de uma colmeia.

De acordo com o coordenador de ATeG em Apicultura, André Nunes, a ideia nasceu da necessidade de ter um sistema de gestão para a cadeia produtiva. “Normalmente o controle é feito a partir do resultado da colheita de mel, ou seja, um número absoluto, sem contabilizar o manejo praticado ou, por exemplo, se o custo de produção está acima do ideal. Podemos dizer que a ferramenta é um “termômetro da produção”, onde é possível verificar se o apicultor está ou não no caminho certo, acompanhar dia após dia, e até mesmo trabalhar com comparativos de meses e anos anteriores”.

“Na apicultura, o trabalho é predominantemente manual, exige força e ainda não temos muita automação na produção, como a entrada de máquinas para auxiliar a colheita, transporte de apiários e outros equipamentos. Podemos dizer que esta é uma característica específica da atividade, mas também um desafio. Ao mesmo tempo em que temos condições climáticas que favorecem o aumento da produtividade por colmeia, inclusive acima de outros países.” comenta.

Atualmente 60 produtores recebem a Assistência Técnica e Gerencial no estado. Para receber a consultoria, os interessados devem procurar pelo sindicato rural do seu município, que repassará as primeiras orientações. Os participantes recebem capacitação gerencial, intercâmbio tecnológico e visitas em propriedades modelos, reuniões, visitas técnicas gerenciais, planejamento de atividades, calendário, avaliação mensal, entre outros itens.

O Senar/MS também oferece cursos gratuitos de Formação Profissional Rural nesta cadeia produtiva como Apicultura Básica e Avançada; Criação e Manejo de Abelhas sem Ferrão; Produção de Lâminas de Cera Alveolada; além de Produção de Pólen, de Própolis e de Rainha.

*Fonte: Famasul

Deixe seu Comentário

Leia Também

BOLETIM DO SUÍNO
Cotações do suíno vivo caem em janeiro, enquanto valores dos principais insumos da atividade sobe
INTERNACIONAL
Chamada pública conjunta entre Brasil e Alemanha recebe propostas de projetos de bioeconomia
ANÁLISE CEPEA
Exportações de carne suína recuam em janeiro de 2021
MERCADO DO BEZERRO
Indicador do bezerro, em Mato Grosso do Sul, valoriza 60,6% em 12 meses
COLHEITA DA SOJA
Com atraso, agricultores de MS começam a colheita
EVOLUÇÃO
MS registra o 2º maior crescimento de produção de grãos do País, aponta a Conab
MERCADO DO BOI
Importação de gado vivo do Paraguai preocupa criadores de MS
ECONOMIA
Petrobras aumenta preço da gasolina em cerca de 8% nas refinarias
ECONOMIA
Mercado financeiro aumenta projeção da inflação para 3,60%
OPORTUNIDADE!
Agência Rural lança programa de fidelização de anunciantes