Menu
Busca sábado, 06 de março de 2021
(67) 99874-0557
Programa de fidelização banner
MERCADO AGROPECUÁRIO

Equideocultura ganha mercado em Mato Grosso do Sul

De acordo com o último levantamento da IAGRO em 2018, existem cerca de 443 mil cabeças de equídeos no Estado

06 agosto 2019 - 07h00Por Famasul*

O estado de Mato Grosso do Sul é um dos maiores criadores de equídeos da raça Quarto de Milha do país. De acordo com a diretora-técnica do Sistema Famasul – Federação de Agricultura e Pecuária de MS, Mariana Urt “O cavalo sempre foi indispensável para o agronegócio brasileiro. Até hoje, ele é fundamental no trabalho das fazendas, no pastoreio do gado do Pantanal. Além do trabalho, os cavalos são utilizados para esporte, lazer e saúde”. A equideocultura é o destaque do Mercado Agropecuário desta segunda-feira (05) e também ao longo desta semana com as ações do Senar/MS – Serviço Nacional de Aprendizagem Rural.

continua depois da publicidade
Campanha Estampi Art 01 Square Banner

Mesmo com a automação promovida pela tecnologia, inclusive no campo, a indústria do cavalo emprega seis vezes mais o que emprega a indústria automobilística no país. São 3,2 milhões de trabalhadores no setor, entre empregos diretos e indiretos, que movimentam um montante de R$ 7,3 bilhões ao ano. Os dados são do Estudo do Complexo do Agronegócio Cavalo, realizado pela Esalq/USP – Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz da Universidade de São Paulo.

Em Mato Grosso do Sul, de acordo com o último levantamento da IAGRO – Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal de Mato Grosso do Sul em 2018, existem cerca de 443 mil cabeças de equídeos, sendo o município de Corumbá líder com aproximadamente 46,6 mil cabeças.

Mariana Urt ressalta a vocação do estado para as provas funcionais e a importância da qualificação da mão-de-obra. “Mato Grosso do Sul tem se destacado nos esportes equestres como laço comprido, apartação, três tambores entre outros. Proporcionalmente a exigência por mão de obra qualificada aumenta. Nesse sentido, o Senar tem atuado intensamente com cursos de capacitação como por exemplo: doma racional, rédeas e casqueamento”, explica.

*Fonte: Famasul

Deixe seu Comentário

Leia Também

BOLETIM DO SUÍNO
Cotações do suíno vivo caem em janeiro, enquanto valores dos principais insumos da atividade sobe
INTERNACIONAL
Chamada pública conjunta entre Brasil e Alemanha recebe propostas de projetos de bioeconomia
ANÁLISE CEPEA
Exportações de carne suína recuam em janeiro de 2021
MERCADO DO BEZERRO
Indicador do bezerro, em Mato Grosso do Sul, valoriza 60,6% em 12 meses
COLHEITA DA SOJA
Com atraso, agricultores de MS começam a colheita
EVOLUÇÃO
MS registra o 2º maior crescimento de produção de grãos do País, aponta a Conab
MERCADO DO BOI
Importação de gado vivo do Paraguai preocupa criadores de MS
ECONOMIA
Petrobras aumenta preço da gasolina em cerca de 8% nas refinarias
ECONOMIA
Mercado financeiro aumenta projeção da inflação para 3,60%
OPORTUNIDADE!
Agência Rural lança programa de fidelização de anunciantes