Menu
Busca segunda, 26 de julho de 2021
(67) 99874-0557
Campanha Estapi Art 01 super banner
SUSTENTABILIDADE

Em alta, agricultura orgânica reúne todos os elementos da produção sustentável

O número de estabelecimentos agropecuários com a certificação de produção orgânica cresceu mais de 1.000% no Brasil

05 agosto 2019 - 16h43Por IBGE*

Dados do Censo Agropecuário do IBGE mostram que, de 2006 a 2017, o número de estabelecimentos agropecuários com a certificação de produção orgânica cresceu mais de 1.000% no Brasil, saltando de 5.106 para 68.716.

continua depois da publicidade
COMPANHA IMPACT 728X60
continua depois da publicidade
ANUNCIO IMPACT 300X250 INSERÇÃO 03

Trata-se de um avanço importante para o país que é um dos maiores consumidores de agrotóxicos do mundo, segundo o Atlas do Agronegócio, da Fundação Heinrich Böll. E, apesar do avanço, há ainda muito espaço para crescimento, pois apenas 1,4% do total de propriedades eram certificadas em 2017.

Minas Gerais é o estado com o maior número de estabelecimentos agropecuários de agricultura orgânica: são quase 11 mil. Em seguida, estão Pernambuco, Paraná, São Paulo e Rio Grande do Sul. Alguns dos principais alimentos produzidos dessa forma são café, cacau, soja, açúcar, frutas tropicais e arroz, além da pecuária.

Nilmar Arbex de Castro, instrutor do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) de Minas Gerais e consultor na área de agricultura orgânica, agroecologia e plantas medicinais, aponta um aumento exponencial nesse modelo de produção no Brasil e no mundo.

“Vários países já estabeleceram leis que priorizam a agricultura orgânica, inclusive encerrando as atividades da convencional”, explica. Ele afirma que são preocupantes os casos de intoxicação no campo devido ao uso de defensivos agrícolas: “temos que partir para uma maneira de se produzir mais racional e menos agressiva”.

De acordo com o especialista, a vantagem do orgânico é ser um produto isento de resíduos, pesticidas e contaminantes, além de ter qualidade nutricional acima da observada para produtos convencionais – em termos de valor biológico, teor de açúcares, vitaminas.

Isso porque produtos químicos e sintéticos não são permitidos e as técnicas de cultivo sempre utilizam ingredientes e alternativas naturais para adubar o solo e combater pragas. Além dos benefícios à saúde, a produção orgânica também tem vantagens econômicas para a região. Por exigir maior mão de obra, ela gera empregos e reduz o êxodo rural, como explica Nilmar.

A exigência por itens de qualidade e que afetem menos o meio ambiente são fatores apontados pelo consultor para a tendência de aumento tanto da oferta quanto da procura por produtos orgânicos. Nesse sentido, o selo de certificação orgânica é um diferencial e permite ao consumidor garantia de boa procedência.

Para receber tal reconhecimento, o produtor deve atestar que trabalha dentro das diretrizes da agricultura orgânica, que vão desde o preparo do solo até a venda final, levando em consideração a preservação do meio ambiente e a qualidade de vida dos trabalhadores.

*Fonte: IBGE

Deixe seu Comentário

Leia Também

FINANÇAS
Com informação, orçamento familiar tem melhora de até 70% na rentabilidade
MERCADO INTERNACIONAL
Temor com variante delta eleva dólar para R$ 5,25
ANÁLISE CEPEA
Indicador do milho se aproxima de R$100/sc
ESPECIAL PUBLICITÁRIO
90 Anos da Fendt e 25 anos da transmissão vario
ANÁLISE CEPEA
Preço da soja volta a subir com força no Brasil
OPORTUNIDADE!
Embrapa realiza curso sobre pecuária de leite para jornalistas
ANÁLISE CEPEA
Geadas afastam vendedores do spot; Milho volta a se valoriza
ESPECIAL PUBLICITÁRIO
Aplicações com resina epóxi transformam cortes de madeira e até pedras em finas obras de decoração
SAFRA 2021/22
Ministério da Agricultura lança plano safra 2021/22 nesta terça-feira (22)
MERCADO INTERNACIONAL
Exportações de carne suína de Mato Grosso do Sul crescem 131% em 2021