Menu
Busca segunda, 26 de julho de 2021
(67) 99874-0557
Campanha Estapi Art 01 super banner
ANÁLISE CEPEA

Com ligeira alta em abril, PIB apresenta estabilidade no 1º quadri

O ramo pecuário, continua registrando pequena alta em abril (0,52%) e no acumulado dos quatro primeiros meses do ano (1,11%).

17 julho 2019 - 14h20Por Esalq/Cepea-Usp*

O PIB do Agronegócio brasileiro, calculado pelo Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq/USP, em parceria com a CNA (Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil), apresentou ligeira alta de 0,04% em abril de 2019, o que fez com que a queda no acumulado do ano (de janeiro a abril) se limitasse a 0,05%. 

continua depois da publicidade
COMPANHA IMPACT 728X60
continua depois da publicidade
Horta Orgânica

Pesquisadores do Cepea indicam que o ramo agrícola seguiu apresentando baixas mensal (0,33%) e no acumulado anual (0,47%), o que se deve, principalmente, ao aumento nos custos de produção. O ramo pecuário, por sua vez, continua registrando pequena alta em abril (0,52%) e no acumulado dos quatro primeiros meses do ano (1,11%).

INSUMOS – O segmento de insumos seguiu influenciado positivamente pelos agrícolas, com destaque para a indústrias de fertilizantes e de defensivos. No primeiro caso, os maiores preços verificados de janeiro a abril de 2019 favoreceram o faturamento esperado para o ano e, no segundo, a produção esperada significativamente maior levou ao resultado. No caso dos insumos pecuários, o aumento do PIB refletiu principalmente o comportamento da indústria de rações.

PRIMÁRIO – No segmento primário, ainda se verifica pressão relacionada ao crescimento dos custos de produção agrícola, que tem implicado em variação negativa do PIB para o segmento, apesar das elevações verificadas em valor de produção. Porém, tanto no primário agrícola quanto no pecuário têm se verificado, mês a mês, elevação média de preços e quantidade produzida. 

AGROINDÚSTRIA – A menor produção esperada para o ano pressionou os resultados na agroindústria de base agrícola. Já no caso da indústria de base pecuária, a renda do segmento esperada para o ano tem sido pressionada pelo aumento nos custos de produção, embora os preços e a quantidade produzida dos produtos pecuários industriais tenham, em média, se elevado no acumulado.

SERVIÇOS – Para serviços, houve alta pelo segundo mês consecutivo em abril. Porém, no acumulado, ainda se verifica baixa. Os crescimentos nos volumes de produção primária agrícola e pecuária e indústria pecuária têm influenciado o resultado mensal positivo no segmento. Além disso, as exportações do agronegócio estão em alta, aspectos que devem seguir impactando positivamente no segmento.

 *Conteúdo: Cepea/Esalq-Usp

Deixe seu Comentário

Leia Também

FINANÇAS
Com informação, orçamento familiar tem melhora de até 70% na rentabilidade
MERCADO INTERNACIONAL
Temor com variante delta eleva dólar para R$ 5,25
ANÁLISE CEPEA
Indicador do milho se aproxima de R$100/sc
ESPECIAL PUBLICITÁRIO
90 Anos da Fendt e 25 anos da transmissão vario
ANÁLISE CEPEA
Preço da soja volta a subir com força no Brasil
OPORTUNIDADE!
Embrapa realiza curso sobre pecuária de leite para jornalistas
ANÁLISE CEPEA
Geadas afastam vendedores do spot; Milho volta a se valoriza
ESPECIAL PUBLICITÁRIO
Aplicações com resina epóxi transformam cortes de madeira e até pedras em finas obras de decoração
SAFRA 2021/22
Ministério da Agricultura lança plano safra 2021/22 nesta terça-feira (22)
MERCADO INTERNACIONAL
Exportações de carne suína de Mato Grosso do Sul crescem 131% em 2021