Menu
Busca sábado, 06 de março de 2021
(67) 99874-0557
Programa de fidelização banner 03
AGRONÉGOCIO

BASF quer ouvir o que o agricultor e a sociedade têm a dizer

A empresa reuniu jornalistas para apresentar a estratégia de negócios da empresa nos próximos 10 anos

06 novembro 2019 - 17h01Por Priscilla Peres*

Encurtar a distância do cliente e ouvi-lo é a nova estratégia de mercado da Basf, multinacional alemã com atuações no Brasil. A empresa quer receber feedbacks do consumidor final de seus produtos e, para isso, tem desenvolvido novas ferramentas. A sociedade e sua demanda por alimentos de qualidade e procedência, também está sendo vista pela BASF. 

continua depois da publicidade
Programa de fidelização banner 02

O foco integra quatro alavancas estratégicas detalhadas pelo presidente global da Divisão de Soluções para a Agricultura Basf, Vicent Gros, que esteve na unidade de Trindade, Goiás, para coletiva à imprensa nesta semana. 
Além da experiência customizada, a empresa aposta em inovação, sustentabilidade e ferramentas digitais como diferenciais para crescer mais e rápido. Mais do que oferecer soluções, o objetivo é criar uma relação de proximidade com o cliente. 

"Queremos entender a jornada produtiva, os gargalos e desenvolver ferramentas que estejam presentes no momento da tomada de decisões do produtor. Queremos criar ciclos de feedbacks, pois só assim conseguiremos cocriar soluções eficientes", afirma Vicent Gros. 

Investir em pessoas e suas experiências e expectativas para o futuro está nas metas da empresa, que fala em contribuir para o equilíbrio entre aceitação social, agricultura e sustentabilidade. "Essa é a nossa inspiração para o futuro. Queremos inspirar pessoas e ajudar a produzir mais com menos", destaca o presidente global.

Com essa fórmula a Basf espera crescer até 1% mais rápido que seus concorrentes, dobrar o faturamento e aumentar a pipeline em 50%. Mas a empresa entende que a agricultura, bem como todo o agronegócio, vive a necessidade de se comunicar melhor. 

"Não há mais espaço para nos comunicar de maneira tão técnica, a sociedade não entende o que dizemos. Precisamos mudar isso, nos aproximando e comunicando em uma linguagem acessível e compreensível, mas sabemos que é difícil e não temos uma solução para isso a curto prazo", disse Eduardo Leduc, vice-presidente Sênior da Divisão de Soluções para Agricultura Basf para a América Latina.

Leduc acredita que o desafio não é só no Brasil e ocorre da mesma forma na Europa e nos Estados Unidos. “A sociedade quer uma visão romântica de agricultura que não é adequada ao mundo atual da tecnologia e nem a preservação ambiental, que virá com o uso de tecnologias cada vez mais modernas, para se produzir mais com menos e isso só ocorre com inovação e tecnologia. A forma de preservar o meio ambiente é através de agricultura de alta tecnologia, para o pequeno, o médio ou o grande agricultor”.

Texto: Priscilla Peres
* A reporter viajou para Trindade (GO) a convite da BASF

Deixe seu Comentário

Leia Também

BOLETIM DO SUÍNO
Cotações do suíno vivo caem em janeiro, enquanto valores dos principais insumos da atividade sobe
INTERNACIONAL
Chamada pública conjunta entre Brasil e Alemanha recebe propostas de projetos de bioeconomia
ANÁLISE CEPEA
Exportações de carne suína recuam em janeiro de 2021
MERCADO DO BEZERRO
Indicador do bezerro, em Mato Grosso do Sul, valoriza 60,6% em 12 meses
COLHEITA DA SOJA
Com atraso, agricultores de MS começam a colheita
EVOLUÇÃO
MS registra o 2º maior crescimento de produção de grãos do País, aponta a Conab
MERCADO DO BOI
Importação de gado vivo do Paraguai preocupa criadores de MS
ECONOMIA
Petrobras aumenta preço da gasolina em cerca de 8% nas refinarias
ECONOMIA
Mercado financeiro aumenta projeção da inflação para 3,60%
OPORTUNIDADE!
Agência Rural lança programa de fidelização de anunciantes