Menu
Busca domingo, 01 de agosto de 2021
(67) 99874-0557
ANUNCIO IMPACT 1260X200 INSERÇÃO 03
ECONOMIA

Acabar com a Lei Kandir é um ‘tiro no pé’, alerta Aprosoja Brasil

O alerta foi feito pelo presidente da Aprosoja Brasil, Bartolomeu Braz Pereira, durante evento

08 outubro 2019 - 16h02Por Aprosoja Brasil*

A pressão dos governadores para acabar com a Lei Kandir e aumentar a arrecadação dos estados no curto prazo pode provocar redução dos investimentos, diminuição da atividade econômica, perda de competitividade e aumento do desemprego. O alerta foi feito pelo presidente da Aprosoja Brasil, Bartolomeu Braz Pereira, durante evento, em Brasília, nesta terça-feira (08/10).

continua depois da publicidade
ANUNCIO IMPACT 728X60 INSERÇÃO 03 OK
continua depois da publicidade
Horta Orgânica

“O Brasil só deu certo porque Lei Kandir foi criada na década de 90. Nos estados que produzem soja, a arrecadação de ICMS cresceu mais do que a média nacional. Acabar com a Lei Kandir tira a competitividade do agronegócio brasileiro, pode trazer a desaceleração da produção brasileira”, afirmou

“É um tiro no pé”, salientou Bartolomeu ao citar estudo encomendado pela entidade sobre os impactos negativos ao agro caso a PEC 42/2019, que extingue a isenção de ICMS para exportação de produtos primários e semielaborados, seja aprovada no Congresso Nacional.

O presidente da Aprosoja Brasil foi um dos participantes do evento “Santos Export – Fórum Nacional para a Expansão do Setor Logístico Portuário”. Durante o painel “A Importância do Agronegócio” Bartolomeu ressaltou que as reservas cambiais acumuladas pelo Brasil são consequência do incentivo dado pela Lei Kandir às exportações.

“As exportações fizeram o Brasil construir reservas que chegam a 377 bilhões de dólares. A Argentina, nosso vizinho, que já foi modelo para nós, adotou a política de tributar as exportações e tem hoje reservas que não chegam a 30 bilhões de dólares, o que torna o país suscetível a crises cambiais e hiperinflação. Essa blindagem à economia brasileira se deve à política de incentivos às exportações de produtos agropecuários. E beneficia toda a sociedade, estabilizando a inflação e reduzindo os juros. Assim o agronegócio melhora e contribui com o poder de compra das famílias brasileiras”, salientou.

Braz destacou também o papel relevante da soja para o desenvolvimento do interior do país e à diversificação da economia.

“Cadeia da soja fez surgir cidades importantes no interior do país, como Lucas do Rio Verde, Cristalina, Rio Verde, aumentou o Índice de Desenvolvimento Humano desses municípios e a qualidade de vida das pessoas. Nesses municípios a economia melhorou graças à cadeia da soja e à diversificação que ela faz em toda a economia”, finalizou.

O presidente da Aprosoja Brasil chamou a atenção para outros problemas que podem tirar competitividade do agro. “Logística precária e tabelamento de frete são fatores que nos preocupam. Os modais precisam ser melhorados”, comentou.

*Fonte: Aprosoja Brasil

Deixe seu Comentário

Leia Também

ESPECIAL PUBLICITÁRIO
Fendt IDEAL: nenhuma outra colheitadeira oferece mais tecnologia e potência
SISTEMAS ALIMENTARES
Combate à fome e papel das mulheres na produção de alimentos são temas de evento em Roma
SEGURANÇA ALIMENTAR
PAA já entregou mais de 570 toneladas de alimentos para doação em MS
ANÁLISE CEPEA
Queda externa interrompe movimento de alta dos preços da soja no Brasil
ECONOMIA
MS se mantém na liderança da exportação de tilápia no primeiro semestre de 2021
FINANÇAS
Com informação, orçamento familiar tem melhora de até 70% na rentabilidade
MERCADO INTERNACIONAL
Temor com variante delta eleva dólar para R$ 5,25
ANÁLISE CEPEA
Indicador do milho se aproxima de R$100/sc
ESPECIAL PUBLICITÁRIO
90 Anos da Fendt e 25 anos da transmissão vario
ANÁLISE CEPEA
Preço da soja volta a subir com força no Brasil