Menu
Busca quarta, 03 de março de 2021
(67) 99874-0557
Campanha Estapi Art 01 super banner
COMÉRCIO EXTERIOR

Abertura de mercado chinês para queijos anima produtores de MS

As discussões com a China estão na agenda da ministra Tereza Cristina, que deve viajar ao país no dia 17 de agosto

24 julho 2019 - 15h03Por Agro Agência*

A China abriu mercado para a compra de produtos lácteos brasileiros, como leite em pó e queijo, segundo informações do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). O anúncio foi feito pela Ministra Tereza Cristina, nesta terça-feira (23). 

continua depois da publicidade
Campanha Estampi Art 01 Square Banner

De acordo com o diretor do Sindicato Rural de Campo Grande, Rochedo e Corguinho (SRCG) e vice-presidente do Conselho Paritário de Produtores e Indústrias de Leite em MS (Conseleite), Wilson Igi, a notícia soa como “uma luz no fim do túnel” para os produtores de leite, mas os frutos devem ser esperados a curto prazo, já que dependem de vários protocolos sanitários. 

“A abertura é capaz de alavancar o mercado brasileiro, mesmo as exportações se tratando do queijo industrial, que tem escala, teremos impacto no artesanal. Mato Grosso do Sul, por meio do Iagro, trabalha para regulamentar esse queijo e as entidades, como os Sindicatos e o Senar, buscam profissionalizar os produtores e torna-los eficientes para atender as demandas locais e interestaduais”, afirma Igi.

O Sindicato espera que no processo de regulamentação dos produtos artesanais, que o Estado delegue ao Serviço de Inspeção Municipal (SIM) a fiscalização de determinados produtos. Principalmente àqueles que apresentam menor risco para a saúde humana, como doce de leite, mel e outros de origem animal, diminuindo assim algumas burocracias.

Para o presidente do SRCG, Alessandro Coelho, este é mais um passo na valorização dos produtos artesanais dado pelo Mapa. “Essa abertura de mercado, com o selo lançado recentemente pelo Ministério e o acordo do Mercosul com a União Europeia, projetam o Brasil para novos patamares nos próximos anos. Resultados rápidos de um governo que olha para o produtor e entende suas necessidades”, afirma.

As discussões com a China estão na agenda da ministra Tereza Cristina, que deve viajar ao país no dia 17 de agosto para uma nova rodada de negociações. O Mapa também tenta aumentar o número de frigoríficos brasileiros autorizados.

De acordo com o site do Mapa a habilitação dos estabelecimentos, gera expectativa exportação equivalente a US$ 4,5 milhões em queijos, Valor estimado pela Viva Lácteos (associação que representa a indústria de lácteos). Em 2018, os chineses importaram 108 mil toneladas em queijos. A importação do produto tem crescido a uma taxa média anual de 13% nos últimos cinco anos. 

As exportações brasileiras de queijos cresceram 65,2% nos últimos três anos. Antes da abertura do mercado chinês, o setor já vinha investindo no ingresso dos produtos na China, por meio da participação em feiras.

*Agro Agência

Deixe seu Comentário

Leia Também

BOLETIM DO SUÍNO
Cotações do suíno vivo caem em janeiro, enquanto valores dos principais insumos da atividade sobe
INTERNACIONAL
Chamada pública conjunta entre Brasil e Alemanha recebe propostas de projetos de bioeconomia
ANÁLISE CEPEA
Exportações de carne suína recuam em janeiro de 2021
MERCADO DO BEZERRO
Indicador do bezerro, em Mato Grosso do Sul, valoriza 60,6% em 12 meses
COLHEITA DA SOJA
Com atraso, agricultores de MS começam a colheita
EVOLUÇÃO
MS registra o 2º maior crescimento de produção de grãos do País, aponta a Conab
MERCADO DO BOI
Importação de gado vivo do Paraguai preocupa criadores de MS
ECONOMIA
Petrobras aumenta preço da gasolina em cerca de 8% nas refinarias
ECONOMIA
Mercado financeiro aumenta projeção da inflação para 3,60%
OPORTUNIDADE!
Agência Rural lança programa de fidelização de anunciantes